Pesquisar este blog

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Louças poéticas

Este é meu enfeite de hoje, feito com flores do jardim de casa. Essa flor remete imediatamente à minha primeirâ infância, em Minas Gerais.

E veja que maravilhas você pode fazer usando as louças da casa. Acho puro charme! As fotos abaixo foram retiradas do Blog Casa e Fogão.


Procure sentir amor

http://www.fotografopedroaugusto.blogspot.com/

"Tente. Sei lá, tem sempre um pôr-do-sol esperando para ser visto, uma árvore, um pássaro, um rio, uma nuvem. Pelo menos sorria, procure sentir amor. Imagine. Sonhe. Voe." - (Caio F. Abreu)


quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Janela com 50% de desconto. Aproveite!

Jorge Amado tinha um paladar...

Ontem foi dia de sorte grande. Mais uma edição do Cozinha Fácil, da querida Luciana Leite. E lá fui eu, saltitante, para aprender mais umas maravilhas culinárias, desta vez inspiradas em Jorge Amado. Estava receosa com o excesso de pimenta da comida baiana. Que nada! Só teve um molho mais temperado, o restante foi "demais de gostoso", como dizemos em Cuiabá. Pensa bem, bolinho de carne, xinxim de frango, arroz com leite de coco, farofa de dendê, caipirinha de coco e...para sobremesa bolinho de estudante (porque não vou contar de jeito nenhum aqui o nome original na Bahia) e brigadeiro de rapadura. Foi de tirar o "padre do altar", como dizia minha linda mãe!


Acolhendo a amiga noiva Aline Bando, disposta a sacar tudo de cozinha

Com a amiga Lucía, ela garante que não cozinha, sei não...

Eu e o colega Julio bem sortudos...ganhamos duas taças de vinho cada um.. e tava bom demais!

Torci e dona Edna Lara foi mesmo quem ganhou o brinde da Janela, uma linda lancheira de adulto

Emprestei essa foto da amiga Aline Bando. De tanta pressa e entusiasmo para degustar logo, esqueci de fotografar. Põe delícia nisso. Comida dos deuses amados.

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Ana Paula Padrão: "Dê uma festa. Sempre que puder".

Adoro encontrar textos bem escritos na blogosfera. Quando vem de uma pessoa do gabarito de Ana Paula Padrão (sou fã de carteirinha).. ah...leio todinho, na hora. Esse texto festivo dela reproduz um bocado do que penso e tento colocar em prática de vez em quando. Principalmente para aqueles amigos queridos que não se sentem visitas, mas sujeitos da festa também. Ah, Ana Paula, sei bem esse bom sentimento de ser festeira a que se refere. Adoreiiiiii!



"Meus amigos dizem que sou festeira.


O que é apenas meia verdade.

Não sou de badalação. Troco fácil o combo cabeleireiro-vestidão-e-salto-alto por um bom pijama e um filminho velho no DVD. Em boa companhia, claro.

Não são raros os fins-de-semana em que tranco a porta de casa na sexta à noite e só abro de novo na manhã de segunda.

Pra botar o pé na rua o caso tem que ser grave.

Tipo faltou anchova.

Não dá pra fazer espaguete a pangritata sem filés de anchova (massa com migalhas de pão, alho, pimenta chili, limão, tomilho e... anchovas!)

Meu marido é muito rigoroso no fogão. Sim, hoje ele cozinha mais do que eu. E melhor do que eu. Sair de casa pra quê? Só mesmo pelas tais anchovas para a pangritata...

Portanto, meus amigos exageram...

O que eu gosto mesmo é de dar festas.

Adoro a casa cheia. Os amigos esparramados nos sofás.

Adoro comemorações! Emprego novo? Oba! Festa lá em casa!

Gravidez? Por que esperar o chá de bebê? Vamos celebrar já!

Aniversário, então, é a melhor das delícias. Todo mundo tem direito a um dia inteirinho em sua homenagem.

Brigou com o namorado? Um bom vinho resolve isso na hora!

Mas que não me venham com frescuras. Festas não deveriam ter hora marcada. Nem roupa certa.

Boa é aquela reuniãozinha que começa porque alguém chegou e ligou pro outro, que deu uma passadinha e foi ficando, que avisou os colegas que foram buscá-lo, mas estava tão bom que ninguém foi embora. O dia passou e ali se celebrou alguma coisa: a amizade. E a generosidade. De preferência com espaguete a pangritata.

Festa é o ritual de ter tempo para o outro. De fazer o outro feliz.

Festa é o alimento das boas escolhas. Os 10 anos de casamento. Os 30 anos de formatura ou qualquer outra data que se queira compartilhar.

Festa nao é evento. Festa de verdade não dá dor de cabeça. E essa história de que a dona da festa nunca se diverte é lenda!

Pra ter prazer, basta que a festa seja verdadeira. Não precisa ser perfeita. Não precisa ser cara.

Mas precisa, sim, ser um encontro de corações - e não de interesses.

Dê uma festa. Sempre que puder.

Uma festa a dois. Uma festa pras amigas. Uma festa pra família.

No fim, a festa será sua.

E festa é o melhor antirrugas que eu já conheci". (jornalista Ana Paula Padrão)
 
Publicado em http://www.tempodemulher.com.br/

A vida acende no coração

www.fotografopedroaugusto.blogspot.com


"Até que num belo momento, depois de muito cansaço, depois de muito doer,depois de muita neblina, depois de muita busca, sobretudo, a gente descobre,contente que nem criança diante de novidade, onde o amor estava o tempo todo. Onde estava a chave. Onde estava o alimento. Maravilhados, começamos a cuidar de nós mesmos. Começamos a dedicar carinho e delicadeza a nós mesmos, esses que pensávamos que podiam vir somente dos outros.


Descobrimos que o interruptor que faz a vida acender esteve o tempo inteiro no nosso próprio coração." - (Ana Jácomo) - http://www.passarinhosnotelhado.com.br/





terça-feira, 27 de setembro de 2011

Os três anos da doce Mariah

Vamos combinar que festa de criança nem sempre é o melhor programa do mundo. Mas, vou contar o que vivi na sexta passada. Fui a um dos aniversários mais fofos e delicados: da faceira e doce Mariah, filhotinha da minha amiga do coração Claudia Moreira e do Dermival. O niver foi na escola da pequena, um lugar muito especial no bairro Coophema (mas é história que conto depois). Desde a chegada tudo era perfeito. Mas, vou revelar minha satisfação em ver que minha amiga Claudia é doceira de primeira. Todos os enfeites adocicados da festa ela quem preparou. Um encanto. Fiquei fascinada com a mesa no meio do pátio, aquele ar romântico. Uma imagem que toca diretamente o coração. As imagens contam mais, minha gente.
Deleite, as garrafinhas fofas simplesmente evaporaram num minuto
Tão doce quanto a aniversariante

Isso é o que chamo de bom gosto, dona Claudinha

Me apaixonei por ela

Olha a felicidade dos papis, mamãe Claudia com uma trança hiper chique feita no Salão Maria Flor (da amiga Ira, no Boa Esperança)

E teve gente até fazendo sair fogo do atrito das pedrinhas, lindeza da mamãe, inspirado pelo lugar do bem

 
Essa figurinha se esbaldou de tanto brincar na ponte

Jornalistas empreendedoras (inclusive euzinha!)

A Janela foi presenteada com uma citação muito fofa no Blog Pauta Quente, especializado em abordar o Jornalismo. A matéria foi sobre jornalistas empreendedoras. Eu e Marcinha fomos personagens da matéria. Amamos! Valeu, galera do Blog Pauta Quente. Segue abaixo a íntegra da publicação (http://www.blogpautaquente.com.br/).


Rumos

Os cursos de Jornalismo não formam profissionais para serem empreendedores. É interessante pensar a diferença, por exemplo, com quem faz Publicidade e Propaganda, que mais facilmente abre uma agência ou uma consultoria. Vai ser dono do próprio negócio.

Pensando nisso, o Pauta Quente foi atrás de alguns coleguinhas jornalistas empreendedores. Para começar vamos mostrar os que se aventuraram e aventuram fora da seara da Comunicação Social.



A jornalista Valéria Carvalho está há 16 anos no mercado com uma forte passagem na cobertura política e econômica de Mato Grosso. No entanto, nos últimos quatro anos tem “inventado” outras coisas para fazer, como ela mesma diz. “Sou meio inquieta, não consigo fazer a mesma coisa por muito tempo. Além disso, um ganho extra sempre é bom, já que nossa profissão, infelizmente, não remunera muito bem, a não ser que você seja uma ‘Fátima Bernardes’”.

O mais novo empreendimento da nossa colega, que normalmente circula por aí com modelitos pouco convencionais, é um Espaço Vida Saudável. Novíssimo, foi aberto esta semana. “Estou muito empolgada! É um lugar aonde as pessoas vão em busca de bem estar, de alimentação mais saudável. Não tem mau humor”.

Quem não quer trabalhar em um ambiente assim? Pois é, mas Valéria também já vendeu sapatos. Um luxo! “Sem modéstia, eram maravilhosos e faziam muito sucesso”. Tinham muita relação com o não ficar preso a padrões que a Valéria adora, principalmente quando o assunto é moda. Ah! Eram sapatos femininos e para a tristeza das clientes, “o comércio não é uma coisa fácil” explica, mas sem desânimo, baixo astral ou qualquer ar de arrependimento. A empolgação é caractéristica dessa mulher. “Meu negócio é vida saudável” declara convicta.

Ela ainda tem tempo de fazer artesanato. “Adoooooro. Faço por hobby, mas já cheguei a receber encomendas. Pena que tenho pouco tempo pra isso”.



Thalita Araújo tem oito anos de formada e foi levada ao negócio próprio pela oportunidade. “Migrar do jornalismo para o comércio era algo que nunca havia passado na minha mente. Até o dia em que uma oportunidade acenou para mim. No ano passado estava trabalhando na cobertura das eleições, pelo site Olhar Direto. No meio desse pique eleitoral, um dia, meu pai, que mora em Rondônia, me telefonou contando que a franquia Mil-Milkshakes estava “abrindo” Mato Grosso para quem quisesse investir na rede e me perguntou se eu encararia largar meu emprego como jornalista e entrar em uma sociedade com ele”, conta.

“Não foi fácil, pensei na minha falta de experiência nos negócios e comércio, gostava bastante do meu trabalho como jornalista, mas decidi aceitar o desafio. Não podia deixar a oportunidade ir embora”, declara confiante na decisão que tomou.

“Claro que ansiedade, medo de frustração, saudade das pautas, do cotidiano de jornalista, tudo isso aconteceu. Mas estrar à frente de um negócio seu, que depende inteiramente dos seus esforços, gera, além de muita responsabilidade, uma grande satisfação também. Tenho um sócio que mora a mais de 1.000 km daqui, então eu tenho de tomar frente de tudo sozinha, e aprender a lidar com coisas novas para mim, diariamente”.

Depois de seis meses como empresária Thalita conta que ficou receosa em não se sentir realizada trabalhando em algo que não previra. “Mas, para minha surpresa e alegria, estou gostando muito de trabalhar no comércio. Continuo tendo contato com muita gente, movimentação o dia todo, continuo trabalhando até tarde, fazendo “plantões”, lidando com imprevistos”, conta em meio ao sorriso que é uma de suas marcas registradas e certamente ajuda e muito no relacionamento com os clientes.



A jornalista Creuza Medeiros sempre gostou de um artesanato bem feito. Nascida em Minas Gerais e criada na área rural de Chapada dos Guimarães,  e acostumada a correr descalça pelo cerrado, sabe que a simplicidade combina com detalhes e o acabamento faz a diferença no arroz com carne, na pintura, no feitio da camisa de chita ou de seda.

Com o tempo o amor por acessórios artesanais e diferenciados foi aumentando. Aí aquilo que gostava de usar ela começou a vender para as amigas, de porta em porta, de Redação em Redação. O negócio deu certo e nesse caminho ela encontrou a também jornalista e amante de acessórios e artesanato Márcia Andreola e juntas estão para completar um ano de negócio próprio com a loja Janela Arte Presente.

As duas conseguem conciliar a atividade jornalística com negócio. “Como trabalho meio período na loja consigo administrar alguns blogues no período matutino. O bichinho do Jornalismo morde e não nos abandona mais” explica Creuza que é visivelmente apaixonda pelas duas atividades que exerce.

Madura e consciente da decisão que tomou conta que “o comércio abre muitas janelas (ah! ela é boa de marketing, não perde a oportunidade de usar o nome do negócio), nos permite um amadurecimento extraordinário em vários quesitos”.

Apesar de sempre trabalhar com gente no Jornalismo, o novo projeto está permitindo a ela aprimorar as relações pessoais. Outra vantagem de ser proprietária é a autonomia. “Nunca tinha experimentado isso, e é bem interessante”.



Outra jornalista que mudou de ares, e não faz muito tempo, foi a Aline Bando. Deixou a assessoria e partiu pro shopping. Abriu um quiosque com coisinhas de bebês no Pantanal Shopping. O charme da Baby Chocolate é que os itens do quiosque são em formato de docinhos, é tudo diferente e delicado. Adoramos! Sucesso!

SERVIÇOS

Baby Chocolate

Segundo andar do Pantanal Shopping

3644.4888


Espaço Vida Saudável da Valéria Carvalho

Rua Gago Coutinho, 350, sala 6, é um sobrado azul na esquina do Hospital Ootorrino.

65 81219280


Mil-Milkshakes da Thalita Araújo

Praça Rachid Jaudy, 6-A, Centro.

653624-7811.

Janela Arte Presente da Creuza Medeiros e da Márcia Andreola

Rua 24 de Outubro, 566
Fone: 3054.3346

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Cor é tudo!

Um dos meus blogs de decoração preferidos é o http://www.casadevalentina.com.br/, ele sempre apresenta propostas arrojadas e de bom gosto, bem sofisticadas, com um toque diferenciado. Hoje, me chamou atenção o post sobre decoração colorida. A autora do blog mostrou uma casa na Espanha, idealizada pelo designer Joaquin Diaz. É meu modelo preferido de decoração, cor misturada a elementos naturais. Aprovadíssimo!




Momentos mágicos

Começo a semana plena. Assim me sinto hoje. Desde sexta compartilhei, reencontrei, respirei ares de amor e amizade, cresci, rejuvenesci, reforcei minha fé na vida. As imagens contam mais.

Emoções eu vivi. Um privilégio compartilhar de uma história linda de amor como a de Mariah, Dermi e Cláudia.

Eita Cris, temos histórias pra contar e reviver. Bom demais vê-la de novo por aqui. Claudinha, a sempre doce amiga, num momento ímpar.

Cena memorável. Ruth e o encontro ancestral com o banco africano, mas o sonho terminou por causa de um número 1 antes de outros três numerais. Mas, valeram a intenção e festa. Momento mágico.

Lika descobriu o Brasil, ops, o anel... a fada Iracema aguentou firme a andança pela feira e Ruth, assim como eu, encantada com tantas lindezas. Amo muito essas companhias.

Dividir a realização de um sonho  com gente amiga como Cristiano e Eveline é inexplicável. É como se fosse comigo. Feliz, feliz, feliz. E logo logo são vocês, queridos Luciano, Gi e Isadora, minha juruninha fofa! Momentos a serem repetidos muitas vezes. Grata pelo carinho. 

Esses rapazinhos saíram felizes demais do ninho aconchegane da Vel e Cristiano. Sorrisos que dão luz à minha vida.

Consegui me superar. Fiz a salada mais gostosa de toda minha vida culinária, graças a uma receita do Cozinha Fácil, da querida Luciana Leite. Também...olha quem eu esperava no domingão.

Minha guru Eunice Sousa e minha duende Cátia Matsubara. Um dos domingos mais repletos de humanismo, energia positiva e aprendizado da minha vida. Essas companhias levantam qualquer astral. Tudo regado a amor passarinhal. Quero bis. Valeu, doces amigas!

sábado, 24 de setembro de 2011

Culinária inspirada em Jorge Amado! Imperdível!

Já confirmei presença em mais um curso da queridíssima Luciana Leite. Espero ansiosamente cada oportunidade dessa. E já estou praticando muitas das delícias que aprendo lá. Sem falar da convivência com gente muito bacana e toda cultura envolvida no curso. Imperdível essa aula jantar!

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Alternativa: ser forte

"Você nunca sabe a força que tem.
Até que a sua única alternativa é ser forte" - Johnny Depp
 



                                                Fonte: www.passarinhosnotelhado.com.br

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Passarinha feliz


"Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós." - Saint Exupéry
Obrigada pelos 11 mil acessos no meu blog!

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

A encantadora Luiza

Luiza. A conheci há onze meses, no dia de seu nascimento. Agora reencontrei essa menina feliz, de  sorriso enigmático e solto, olhar profundo. Uma gostosura de pessoa, inteligente e perspicaz. É minha sobrinha neta, filha do sobrinho Léo, netinha da querida mana Bel. Luiza é apaixonante e tem a idade da minha loja Janela, onze meses. Coincidência feliz. Luiza, você é simplesmente um encanto!




terça-feira, 20 de setembro de 2011

Coragem

Parabéns, amiga Lucimar Araujo!

Lucimar, nome doce, meigo e feminino.
Menina faceira, leve como uma pluma.
Com profundeza de sentimentos como o mar.
Sua inteligência emocional é exemplar.
Amiga querida, te carrego do lado esquerdo do peito.
Bem lá dentro.
Nesses muitos anos de convivência aprendo muito contigo.
Especialmente a amar os "outros como se não houvesse amanhã".
Que seus dias sejam sempre intensos, repletos de fraternidade, amor e suavidade.
Parabéns!
Abraço fraterno da amiga Creuza.

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Fabrício Carpinejar: o amor perdoa tudo

Fabrício Carpinejar, para mim é o melhor texto da atualidade no Brasil. As crônicas dele falam direto ao coração, reproduzem nosso cotidiano de forma direta, bela. Já antecipando: o amor perdoa tudo mesmo, até a foto abaixo..rs..




"Fotos de amor são ridículas, mas ainda mais ridículo é nunca tirar fotos de amor.

Não há como esnobar certas aparições, manter pose de intelectual e prometer que dessa máquina não beberei.

Existem fotografias obrigatórias na nossa existência, fiascos essenciais que continuaremos reproduzindo até o Juízo Final. Representam estreias, nascimento, inaugurações, onde é impossível rejeitar o clique. Guarde a reclamação e a timidez no estojo, ficará condicionado a tolerar o xis, olhar o passarinho, arrumar um lugar na barreira e aceitar as ordens de incentivo do fotógrafo.

São imagens que partilham o mistério da música brega: ninguém conhece, todos sabem a letra.

Referem-se às cenas fundamentais do ciclo da vida, espécie de cartões-postais familiares. Sem eles, a sensação é de que não nascemos, de que não tivemos família, de que não pertencemos à normalidade fotogênica do mundo.

É o mesmo que visitar o Egito e não posar na frente das pirâmides, visitar Paris e não ostentar a Torre Eiffel ao fundo do plano, passar pela China e desdenhar as curvas da Muralha.

De que flagrantes estou falando?

Daqueles que não podemos fugir, senão demonstraremos indiferença, frieza, falta de emoção.

Daqueles que debochamos ao encontrar na gaveta dos outros e que ocupam a maior parte de nossos porta-retratos.

Um deles é a troca de cálices no casamento. Quando o noivo e a noiva embaralham os braços. Apesar do desconforto tentacular, o casal tem que sorrir. Qual o menos pior: este brinde de espumante ou o corte a dois do bolo do casamento? Trata-se de uma disputadíssima concorrência para abrir o álbum.

Lembro também do clássico beijo do pai na barriga da gestante. A grávida sempre está nua, o que é involuntariamente engraçado. O homem surge agachado com roupa social diante de sua companheira pelada. Se não fosse a criança por vir, estaria na parede de uma borracharia.

Não dá para esquecer a grande angular do baile de debutantes: as adolescentes como time de futebol, posicionadas em diferentes degraus. E a nossa foto tomando o primeiro banho, usada pela mãe para nos envergonhar na adolescência. E sem os dentes da frente, e lambuzado de chocolate, e sendo lambido pelo cachorro.

Fotos ridículas e inesquecíveis, adequadas para chantagem e suborno, mas que se tornam – por vias tortas – recompensas do amor.

São justamente as fotos que vamos procurar para sentir saudade. E, ao lado dos filhos, rir e chorar ao mesmo tempo".

Eu lúcida...

                                              fonte: etsy


"Eu triste sou calada
Eu brava sou estúpida
Eu lúcida sou chata
Eu gata sou esperta
Eu cega sou vidente
Eu carente sou insana
Eu malandra sou fresca
Eu seca sou vazia
Eu fria sou distante
Eu quente sou oleosa
Eu prosa sou tantas
Eu santa sou gelada
Eu salgada sou crua
Eu pura sou tentada
Eu sentada sou alta
Eu jovem sou donzela
Eu bela sou fútil
Eu útil sou boa
Eu à toa sou tua" - Martha Medeiros

sábado, 17 de setembro de 2011

Flores...

www.objetivafotos.com

"Me perguntas por que compro arroz e flores? Compro arroz para viver e flores para ter algo pelo que viver" - Confúcio

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Gastronomia e amizade, combinação saborosa!

A cada quinze dias tenho um compromisso gastronômico. Faço um curso com a Luciana Leite, do Cozinha Fácil. São noites agradabilíssimas, em que aliamos amizade e culinária. Além de jantar, nós aprendemos a fazer as delícias. Sim, é possível. Esta semana tive as companhias das queridíssimas amigas Marcinha Andreola e Iramara. Olha a cara de felicidade do trio.

Companhias do bem

Duas queridonas, Luciana e Ira, com o primeiro certificado culinário. Pergunta prá Ira da couve..rs..


Arte em família, o João, da Luciana, fez uma palhina pra gente, esse menino é uma gracinha!

A primeira flor comestível da minha vida, é uma delícia e linda, gente!

Melhor ainda saber que essa flor comestível é produzida pelo amigo da família de Chapada, Marcão Sguarezzi.

Comida imperial. Lombo, uma batata doce ao molho (dos deuses), essa couve é demais e o arroz al dente. Assim a gente termina a noite. Fala sério! E antes teve um franguinho de entrada...não vejo a hora de fazer.